Os dias passam e cada vez mais nos surpreendemos com as histórias envoltas ao mundo digital. A evolução cada vez mais rápida também tem se mostrado eminente e consolidado seu lugar na contemporaneidade e cotidiano dos brasileiros.

          Já estamos acostumados com alguns “bonequinhos” fazendo propagandas e nos induzindo a gastar um pouco mais, não é verdade? Se pensar um pouquinho por aí, grandes empresas do varejo no Brasil utilizam este método.

          Entretanto, agora estamos vivenciando a versão 2.0 desses bonequinhos. Falamos então sobre os avatares que têm nascido dentro do metaverso.

          Mas, afinal. O que é mesmo o metaverso?

          Imagine uma situação em que o mundo real e o mundo digital se misturam. Basicamente seria a nossa imersão e a imersão os objetos do mundo físico no ambiente virtual. Os avatares, por sua vez, são nossas personificações, assim como alguns jogos atuais já nos possibilitam fazer.

          Ambientes de trabalho, festas, parques temáticos, ambientes culturais e afins. Tudo isso pode existir como em uma ficção realística graças ao metaverso. Além do mais, a construção de cidades inteiras dentro do mundo virtual já está se tornando realidade.

          O conceito metaverso já era conhecido desde os anos 2000, porém, com o avançar da tecnologia, este novo mundo foi se tornando cada vez possível de existir, até que, em 28 de outubro de 2021, o CEO da Meta (antigo Facebook), Mark Zuckerberg, anunciou ao mundo a mudança de nome da empresa e o novo foco sobre o metaverso.

A partir de então, outras grandes empresas abraçaram a adesão do metaverso, além de imbricar essa nova possibilidade com o mundo das blockchains e criptomoedas que acabam se tornando a rede e o capital do local; respectivamente.

          Mas enfim, lembra-se sobre os avatares que comentei?

          Como se tratam da nossa personificação ou criação de novas pessoas no metaverso, com certeza, alguns já começariam a aparecer, não é mesmo? Já pudemos ver a do próprio Mark Zuckerberg por exemplo.

          Além de Zuckerberg, já conseguimos ver também as versões digitais de cantores famosos como Travis Scott e Ariana Grande, que já realizaram shows com seus avatares dentro do jogo Fortnite.

          Mas, o último caso, foi da apresentadora de E-sports (esportes eletrônicos), Nyvi Estephan. Ela apresentou ao mundo sua mais nova irmã com a seguinte biografia: “Ela é baladeira, divertida e, apesar de morar em Recife, não gosta de praia tanto quanto eu, prefere trilhas e bastante adrenalina. Ah, ela é cosplayer também! E claro, gosta muito de videogame!”.

          A avatar teve o nome escolhido pela própria Nyvi e agora se chama Nalla Estephan que irá colaborar nas transmissões de jogos online, tornando-se uma influenciadora pela parte de dentro da telinha.

          Se apenas as notícias de agora já causam uma certa ansiedade em nossas mentes, imagina então se chegarmos ao patamar de até imergirmos totalmente dentro dos mundos virtuais. A questão é que cada vez teremos que nos adaptar às mudanças e estar sempre atento às novas notícias para não ficarmos esquecidos no tempo.

          As maiores empresas do mundo têm incentivado, investido e criado seus próprios metaverso, então, não estamos falando mais sobre algum tipo de ficção e, sim, de uma nova realidade que a cada dia evolui um pouco mais

          E você, leitor. Está ansioso para ver até que ponto vamos chegar? Conte para nós da Assert Tech e não se esqueça de continuar acompanhando nossas postagens.