Sabemos a importância da evolução tecnológica digital e que também não mais vivemos sem os confortos que essa nos trouxe. Porém, a cada dia que passa, modificações acontecem e a otimização de serviços evolui ainda mais.

         Todavia, não apenas para praticidades quotidianas ou entretenimento são realizadas as novas invenções. Um exemplo disso é a aplicação da inteligência artificial na medicina, utilizada para salvar vidas e colaborar com diagnósticos médicos complexos, muitas vezes não podendo nem mesmo ser verificado por olhos humanos.

         No Estado do Ceará, Nordeste brasileiro, fora criada a primeira inteligência artificial 100% brasileira para o exame de mamografia, utilizado para rastreio e reconhecimento do câncer de mama. A tecnologia está interligada ao banco de dados DAMA, projetada pela Audo, Healthtech, uma empresa especializada em radiologia, sediada em Fortaleza. Tal sistema já fora liberado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e chega ao mercado com baixo custo, favorecendo pequenas e médias clínicas do país.

         O sistema DAMA conta com a inteligência artificial de aprendizado contínuo, utilizando-se de dados pré-estabelecidos, novas descobertas, correções, reajustes e aprovações do médico responsável por utilizar o sistema, de tal forma, o sistema artificial torna-se ainda mais perspicaz em suas apurações, conseguindo até mesmo suprir os limites humanos de detecção da doença. Ademais, o sistema é também utilizado para armazenas e automatizar os exames, evitando, portanto, retrabalho de médicos e instituições.

         Além destas capacidades, a DAMA consegue apresentar maior segurança nos dados e maior resolução nas imagens, exigindo até mesmo um monitor 4k, para visualização apropriada, contribuindo, portanto, positivamente, uma vez que por conta de custos, as imagens são encaminhadas impressas aos médicos e prejudicam no diagnóstico.

         O investimento para criação desta inteligência artificial foi de aproximadamente R$ 500 mil, sendo as pesquisas e os aportes ao desenvolvimento realizados 100% em território nacional e os valores investidos pela Audo, em grande parte, foram de contribuição da Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico.

         A tecnologia desenvolvida pela Audo possui como gerência técnica Leonardo Pires, mestre em Informática Aplicada e especialista em Desenvolvimento de Software, o qual também é co-fundador da empresa, juntamente à Ygor Rebouças Serpa, mestre em Informática Aplicada e especialista em Inteligência Artificial.

         Casos como estes demonstram a potencialidade dos profissionais e pesquisadores brasileiros, todavia, as verbas destinadas à pesquisa e inovação científica são limitadas e cortadas constantemente em números alarmantes. Por exemplo, neste mês de outubro, o conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) possuía a proposta de uma verba destinada a entidade de 690 milhões, sendo que, com os cortes de gastos do Governo Federal, 90% dos recursos foram retirados, e, atualmente, o valor de destino ao CNPq consta na faixa dos 55 milhões para suprir as pesquisas de todo o país.

         Com poucos investimentos, resta aos pesquisadores brasileiros exportarem seus conhecimentos e aderirem à iniciativa privada, para que possam colaborar positivamente com a nossa sociedade e sua evolução.

         Todavia, ainda há muitos projetos em desenvolvimento em diversas áreas e naturezas diferentes da sociedade. A tendência, com o passar do tempo, é a melhoria e otimização de diversos serviços, que irão nos proporcionar melhor bem estar e saúde.

         Juntamente a tantas tecnologias e diferentes áreas, a Assert Tech também está imersa neste contexto, levando aos correspondentes bancários softwares de captação de clientes, otimização de serviços, CRM e marketing digital. O mundo, cada vez mais globalizado e digital, é a nova realidade, portanto, não fique de fora. Acesse nosso site e venha conhecer mais sobre nossos produtos.