Já conversamos em outros momentos sobre as oportunidades que a evolução tecnológica digital traz para nós, seja no âmbito individual e particular ou em um contexto geral que transforma rapidamente nossa sociedade.

            Dentro de tais evoluções, uma questão muito vista e comentada é sobre a inteligência artificial, mas, afinal, sobre o que se trata? Vamos conhecer um pouco mais então.

            A Inteligência artificial (IA) é a capacidade em que soluções tecnológicas como softwares conseguem “pensar” em possibilidades inteligentes, sendo capazes de aprender conforme as experiências obtidas no processo de execução, haja vista que possuem um vasto banco de dados que sofre acréscimos conforme novas experiências, assimilando as novas informações e readaptando para funções posteriores. Sendo assim, sempre há um processo de otimização que gera praticidade e agilidade no sistema.

            A IA é construída como uma rede neural, em que algoritmos e experiências geram um sistema de aprendizado virtual simulando as capacidades humanas ligadas à inteligência; dando, portanto, o nome que conhecemos hoje. Este sistema visa substituir atividades humanas ou agiliza-las em até milhares de vezes, pois a capacidade de processamento supera a velocidade de raciocínio humano.

            Contudo, apesar da alta velocidade de decisão e precisão de escolhas, empresas não descartam a necessidade de humanos para realizar atividades, ainda mais no que tange às questões de melhorias nesta tecnologia.

            Ademais, a Inteligência artificial é um ramo em constante crescimento em nossa contemporaneidade, sendo cogitado que o mercado relacionado a esta tecnologia chegue aos incríveis valores de 70 bilhões de dólares.

            Um dos exemplos mais comuns em que podemos encontrar o funcionamento da inteligência artificial são: mecanismos robóticos, Machine Learning (aprendizagem de máquinas), Deep Learning (aprendizagem aprofundada), tecnologias de reconhecimento de voz e visão, dentre outros.

            De tal forma, em nosso quotidiano podemos encontrar a inteligência artificial imersa em: sites e aplicativos; pesquisas em navegadores; nos ambientes financeiros de instituições bancárias, corretoras e afins; propagandas e marketing digital de empresas; nos âmbitos de atendimento virtual e call center; em resumo, na internet no contexto geral. Em contra partida, nos âmbitos físicos podemos encontrar estas tecnologias na robótica, mecânica e afins. Um grande exemplo que tem tomado a atenção do mundo contemporâneo são os humanoides com capacidade de comunicação inteligente, carros autônomos e até mesmo a medicina.

            Muitos temem a evolução da inteligência artificial, cogitando que um dia esta supere e roube para si o lugar dos humanos, mas, talvez uma questão esquecida neste processo é que no mercado de trabalho, por mais que muitas profissões sejam otimizadas e a mão de obra humana seja substituída, ainda haverá a necessidade de programação, manutenção e melhoria destas máquinas. Portanto, algumas profissões são extintas e outras são criadas, é um ciclo completamente comum na evolução de uma sociedade.

            A questão fundamental é que, conforme a inteligência artificial vai se transformando e evoluindo, nós seres humanos, consequentemente, evoluímos em um ritmo ainda mais veloz. Como fator de exemplo, as maiores empresas atualmente possuem as melhores tecnologias de inteligência artificial e são capazes de crescer ainda mais graças a esta evolução, portanto, no mercado empresarial houve o entendimento que investir nesta tecnologia otimiza, amplifica e simplifica serviços em geral, direcionando o tempo restante ao avanço e criação de novas possibilidades.

            Contudo, realmente, afirmo o quão visível é a dificuldade em nos adaptarmos em algumas situações, entretanto, precisamos avançar junto à tecnologia atual para não ficarmos esquecidos no tempo e à mercê destas transformações.