Nos dias atuais com todas as evoluções tecnológicas digitais que vêm surgindo, algumas têm modificado positivamente o quotidiano da população brasileira. A adesão das transações bancárias por meio do PIX, pagamentos utilizando QR Codes, o Open Banking para facilitar a transação de dados entre instituições bancárias com permissão do cliente e, também, a que falaremos um pouco, a tecnologia Near Field Communication (NFC), em outras palavras, Comunicação de Campo Próximo, a qual tem sido utilizada para pagamentos a curta distância.

            Em um período de isolamento e distanciamento social, haja vista a gravidade do vírus da COVID-19, a tecnologia NFC tem conquistado cada vez mais o mercado e entrado no quotidiano dos brasileiros, pois essa funciona como uma rede wireless ou bluetooth, ou seja, há uma frequência de rádio que transmite os dados sem necessidade da aproximação física, porém, é necessário que haja a aproximação de 10 centímetros ao menos, uma medida para diminuir a possibilidade de golpes e roubos.

            No instante em que o pagamento deveria ser executado como antes em que se passava o cartão de crédito/débito em uma máquina de recebimento, optamos atualmente pelo pagamento utilizando o celular ou mesmo cartão que já possui esta tecnologia. Vale ressaltar que o NFC pegou carona junto aos celulares por estarem sempre conosco e por já o utilizarmos para efetuar pagamentos e tem sido implementado nos últimos tempos nos cartões de crédito e débito.

            Em países como Estados Unidos e Japão, além dos países da Europa, esses já utilizavam tal tecnologia com frequência para efetuar leituras de documentos de identidade, compra de passagens em metrô ou tickets em cinema, e, o pagamento propriamente dito, entretanto, esta última opção tornou-se uma realidade ainda mais forte, tanto que entrou em nosso padrão de vida e o aderimos muito bem.

            Alguns bancos digitais já possuem a tecnologia NFC inserida e outras instituições estão se adaptando com o tempo para adicioná-la. Na última semana por exemplo, a bandeira Mastercard anunciou a retirada das tarjas magnéticas de seus cartões a partir de 2024, ou seja, a tendência é que futuramente não haja mais a possibilidade de executar um pagamento como outrora. Todavia, esta medida será aplicada primeiramente nos países europeus, então, até chegar até nós, temos um tempinho ainda para nos acostumarmos.

            O NFC é tido como uma tecnologia segura, uma vez em que há a necessidade de aproximação para que a rede capte o sinal e transmita os dados, porém, golpes ainda podem ocorrer, por isso, é sempre importante manter-se atento. Alguns dos exemplos para evita-los é que já podemos encontrar carteiras que bloqueiam o sinal e evitam que pessoas na proximidade passem algum tipo de débito no cartão, além da possibilidade de desativar a tecnologia dentro do aplicativo da instituição bancária, ligando-a apenas no momento de uso. Esta segunda opção também vale para os smartphones que possuem a tecnologia NFC, sendo possível, assim como o bluetooth, desativa-lo.

            Outra grande vantagem desta tecnologia é que ela pode ser ativa ou passiva, ou seja, ativos precisam estar carregados para efetuar transações de dados, como os casos de celulares, terminais, transporte público e afins. Em contrapartida, os passivos, estes possuem um chip que se ativa assim que entra em contato com dispositivos carregados, como no caso de cartões de crédito, débito ou de transporte e tags NFC (encontradas em museus, cinemas, vitrines e afins).

            E então, você já utiliza esta tecnologia? Não podemos ficar de fora das novas atualizações digitais, pois facilitam e otimizam nosso dia a dia e nossos trabalhos, ofertando possibilidade como nunca imaginamos antes.